Cacau Protásio lamenta racismo e conta: "Eu tinha vontade de ser bombeira" .



Cacau Protásio desabafou sobre os ataques que recebeu após gravar cenas do filme Juntos e Enrolados em um quartel do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro. Em conversa com Fantástico no último domingo (1°), ela contou que ficou chateada e machucada com os áudios racistas .

“Eu não mereço ser xingada, não mereço ser insultada, eu mereço respeito. Não só eu, como qualquer ser humano”, relatou. 

“Foi por um grupo de WhatsApp dos Bombeiros [que iniciou a polêmica] e aí eles receberam e foram passando. Começaram a xingar, começaram a insultar e é muito doloroso ouvir. Essa gente coloca a gente num lugar que eu pensei ‘eu não tinha que ta aqui,eu não tinha que ta trabalhando, eu não devia ta fazendo filme’, a gente pensa no pior”, comentou emocionada. O filme conta a história de um bombeiro que se apaixona por uma mulher. Na cena, Cacau dança linda e sensual em um sonho do profissional. 

Protásio registrou um boletim de ocorrência por injúria, mas um caso inusitado aconteceu quando ela chegou na delegacia. “Fiquei presa no elevador. O policial falou assim: ‘Olha, você vai ter que aguardar porque vou chamar o bombeiro pra te salvar’.Me deu uma angústia e um medo muito grande”, desabafou. 

Fonte: natelinha