“Se fosse ao contrário eu não deixaria acontecer” desabafa Eduardo Costa sobre registro do nome “Cabaré”



Para quem não sabe, o projeto “Cabaré” começou a ser idealizado por Eduardo Costa por volta de 2012, e o desejo do cantor era de gravar um DVD com Leonardo em um bordel (daí o nome Cabaré), mas na época a gravadora recusou o projeto em função da polêmica que poderia causar pelo nome e pela proposta.

No entanto, pouco tempo depois Paulo Junqueiro, o presidente da Sony Music gostou da ideia do projeto, mas acabou reformulando a ideia original para uma forma mais glamourizada.

Em pouco tempo, o “Cabaré” se tornou um dos shows mais requisitados e caros do Brasil, devido à grande fama que conquistaram, mas a relação entre Eduardo Costa e Leonardo começou a se desgastar nos bastidores do projeto, devido à questões com a produção e inclusive grosserias com os funcionários, o que deixava o clima tenso.

Anos depois da gravação do segundo DVD, Leonardo e Eduardo Costa voltaram a cantar juntos sob pressão dos patrocinadores e  realizaram uma live sertanejado projeto. A live da dupla foi uma das mais esperadas de 2020 e bateu recorde de audiência, mas o resultado foi desastroso.

É aí que começa a confusão, pois a ideia  do projeto é do próprio Eduardo Costa, mas o nome “Cabaré” foi registrado pela Talismã no INPI(número de registro 909841004). Para quem não sabe, Talismã é a empresa de Leonardo que tinha contrato com o namorado de Mariana Polastreli na época e gerenciava sua carreira.

Nessa época, o Movimento Country antecipou exclusivamente que os dois sertanejos teriam brigado e colocado um fim na parceria, informação que foi veementemente negada pela assessoria de imprensa dos dois cantores e que foi confirmada recentemente por Eduardo Costa em uma entrevista, que alegou estar magoado com Leonardo pela apropriação do projeto “Cabaré”.

Mas o cantor mineiro voltou novamente tocar no assunto durante uma live no instagram e revelou que não tem mais contato com Leonardo.

Questionado por um seguidor sobre a polêmica do registro da marca, Eduardo Costa foi incisivo “Se fosse o contrário tivesse acontecido isso não é se alguém da minha equipe tivesse registrado a marca Cabaré eu não deixaria isso acontecer com certeza eu ia lá ia desfazer mesmo já estando reconhecido”

O sertanejo também fez questão de afirma que foi o criador do projeto, mas reconheceu a importância do seu ex-parceiro para que o projeto fosse para frente “A marca foi idealizada por mim mas sem o Leonardo ela não seria o que é” finalizou.

Fonte: Movimento Country