23 anos após sua morte, vida de Leandro e Leonardo deve ganhar as telas de cinema



Leandro e Leonardo, que conquistaram o país na década de 90, estão prestes a ter sua história como dupla sertaneja contada nos cinemas. Acontece que o longa “Não Aprendi Dizer Adeus” estava previsto para estrear no fim de 2020, mas teve suas gravações adiadas por conta da pandemia do novo coronavírus.

Dirigido por Benedito Ruy Barbosa, o filme tinha Bruno Gagliasso como protagonista, interpretando Leandro, mas agora a realidade já é incerta, visto que o ator se mudou para a Europa. Aliás, a história dos artistas também poderá se tornar uma série original Globoplay, como já havia sido noticiado pelo Movimento Country.

Neste domingo (26), Enio Silvério e Reinaldo Barriga, que comandam o podcast EnterHits, em parceria com o Movimento Coutry, repercutiram sobre o lançamento do longa, que vem adiado cada vez mais por conta dos impedimentos relacionados ao distanciamento social.

No bate-papo, os especialistas em música sertaneja relembraram seus respectivos momentos ao lado do irmão de Leonardo, já que estiveram presentes em grandes momentos de sua carreira. O tio de Zé Felipe sofria de um tipo de câncer de pulmão raríssimo, conhecido por tumor de Askin, localizado no seu pulmão direito, e faleceu em junho de 1998, aos 36 anos.

“Um pouquinho antes [da morte de Leandro], eu tinha acabado de gravar acho que o 11° disco deles. E eu já notava ele com uma pele esquisita, uma cor, magro, já magro. Mas sem perder aquele ar, porque ele era uma pessoa bonita, o Leandro né, olhos verdes. E ele se vestia sempre muito bem, sempre de terno, e eu vi ele muito debilitado nos últimos dias das gravações“, relembrou Reinaldo Barriga.

Recentemente, ser questionado sobre detalhes do projeto, Leonardo deu detalhes sobre o principal objetivo de “Não Aprendi Dizer Adeus”. “Mostrar essa história da dupla Leandro e Leonardo pelo mundo afora e ficar gravado isso aí, em vídeo pro Brasil inteiro e todo mundo curtir”, contou.

Fonte: Movimento Country